,


Crítica – Super 8

Por Rennan A. Julio

Quando a fantasia incentiva uma já ultrapassada memória

A obra conta a história de Joe (Joel Courtney), um garoto que após perder a mãe em um acidente de trabalho precisa redescobrir a relação com seu pai Jackson Lamb (Kyle Chandler). O caricato policial local de cidade pequena dos Estados Unidos é obrigado, também, a exercitar a ligação com seu filho.

O filme, no entanto, retrata as relações infanto-juvenis de um grupo de amigos e de um amor proibido, Alice Dainard (Ellen Fanning). Dedicados em realizar um filme sobre zumbis para uma competição de filmes gravados em câmera Super 8, os jovens acabam por presenciar um estranho, enorme e maravilhosamente bem feito acidente de trem. Este acidente acarreta a chegada do exército na pequena cidade, assim trazendo a dúvida para o grupo de jovens cineastas que presenciou o acidente: O que poderia existir de tão importante no trem?

J.J Abrams traz ao segundo ato um sci-fi memorável e belíssimo. Sem expor a imagem da criatura que coloca a cidade em pânico, o diretor estabelece e esclarece, paralelamente, a verdadeira imagem de seus personagens: pais preocupados e arrependidos; jovens com pouca noção de seus atos; amigos invejosos; crianças inocentes; etc.

Tratando, assim, seu filme de ação e ficção científica em algo muito maior e mais profundo. O filme de J.J. Abrams pode ser interpretado como um filme de homenagens, desde as câmeras super 8 até aos cinema trash zumbi e alienígena. Seus ótimos efeitos especiais só aumentam essa qualidade do diretor. Com tanques enormes, batalhas entre monstros e carros, o já citado acidente de trem, Super 8 leva o espectador ao ápice da ação e aventura, como também ao sentimento de um garoto que não sabe como será sua vida sem a mãe.

O terceiro e último ato nos leva a nostalgia da juventude. Aquele lindo e inesquecível momento em que acreditávamos na nossa invencibilidade, acreditávamos que o mundo era nosso desde que estivesse com nossos amigos e nossa paixão platônica realizada. É incrível como arriscar sua vida por outra parece totalmente plausível nas atuações dos jovens atores de Super 8. Com ação, drama, monstros e zumbis, este filme se torna infinitamente necessário para a formação de nosso imaginário. Uma das melhores nostalgias dos últimos anos.

Obs: O curta de zumbis realizado pelo grupo de personagens e exibido nos créditos é algo maravilhoso. Premia as atuações já ótimas durante o filme, mas agora mais soltas. Engraçado, belo e muito bem feito. Assistam e se apaixonem.

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments