, ,


10 filmes essenciais do Cinema Grego

10 filmes essenciais do Cinema Grego

Olá galera, a partir de hoje farei parte da equipe do Cinetoscópio, irei trazer algumas vertentes do cinema fora de circuito. Espero que nossas andanças por ai sejam satisfatórias para todos.

Minha primeira lista consiste nos grandes filmes do cinema Grego:  Separei 10 filmes que representam todas as fases da cinematografia grega, de Theo Angelopoulos a Giorgos Lanthimos. Conheceremos diversos estilos de narrativa, estética e temáticas.

1 – Zorba, o Grego (1964) – Direção: Mihalis Kakogiannis

O inesquecível filme de Michael Cacoyannis estrelado por Anthony Quinn, obteve sete indicações ao Oscar, incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor ator. Na ilha grega de Creta, Basil (Alan Bates), um tímido e reservado escritor inglês faz amizade com Zorba (Quinn), um camponês extrovertido e exuberante com um incrível amor pela vida. Quando Zorba concorda em trabalhar na mina abandonada de Basil, inicia-se um determinante aprendizado para o jovem, pois ele gradualmente passa de observador do mundo a participante. Este celebrado clássico é co-estrelado por Irene Papas e Lila Kedrova em interpretação que lhe garantiu o Oscar.

zorba, o grego

2 – O Tempero da Vida (2003) – Direção: Tassos Boulmetis

Fanis (Markos Osse) é um garoto grego que vive em Istambul, na Turquia. Seu avô, Vassilis (Tassos Bandis), é um filósofo culinário que o ensina que tanto a comida quanto a vida precisam de um pouco de sal para ganhar sabor. Ao crescer Fanis (Georges Corraface) se torna um astrofísico, que usa seus dotes de culinária para temperar as vidas das pessoas que o cercam. Ao completar 35 anos ele decide deixar Atenas e retornar a Istambul, para reencontrar seu avô e também seu primeiro amor.

3 – Paisagem na Neblina (1988) – Direção: Theodoros Angelopoulos

Dois irmãos ainda crianças partem em um trem para a Alemanha, onde supostamente vive o pai que nunca conheceram. Durante a viagem, eles enfrentam sérias dificuldades e são obrigados a amadurecer, abandonando precocemente a infância.

4 – Nunca aos Domingos (1960) – Direção: Jules Dassin

O americano Homer Thrace (Jules Dassin) ao visitar uma cidade do litoral grego conhece uma bela prostituta, Ilya (Melina Mercouri). Extremamente extrovertida, Ilya só aceita como cliente quem ela simpatiza. Homer fica fascinado por ela, tenta convencê-la a estudar e largar este tipo de vida.

5 – Attenberg (2010) – Direção: Athina Rachel Tsangari

Numa pequena cidade, Marina, de 23 anos, mantém uma relação excepcionalmente próxima com seu pai, que está morrendo de câncer. O único conhecimento que ela tem sobre sexualidade vêm do contato com sua amiga, chamada Bella, com quem pratica beijos. Uma das coisas que gosta é assistir programas sobre comportamento animal. Enquanto se prepara para a morte de seu pai, ela descobre mais sobre vida sexual com um engenheiro.

6 – Dente Canino (2009) – Direção: Giorgos Lanthimos

Dente Canino conta a história de uma família que tem três filhos e moram em uma casa isolada no subúrbio. Em volta dessa casa há uma cerca muito alta, que as crianças nunca passaram. Ou seja, os filhos do casal nunca tiveram nenhum contato com mundo exterior. Quem cria, educa e ensina todo para as crianças são os pais, porém, excluindo toda e qualquer influência do mundo lá fora. A situação piora quando as crianças começam a fazer questionamentos que não fazem mais sentido no mundo em eles vivem.

7 – A Viagem dos Comediantes (1975) – Direção: Theodoros Angelopoulos

A partir das experiências dos atores de uma companhia teatral, o filme retrata o período de 1936 a 1952 na história da Grécia, passando por uma ditadura, a ocupação nazista e a guerra de libertação iniciada em 1945, entre outros acontecimentos.

8 – L (2012) – Direção: Babis Makridis

Um homem vive em um carro até que tudo à sua volta desmorona. Ele luta e perde, luta e perde, mas em vez de desistir, ele muda… Abdica de quatro rodas em favor de duas e parte para um admirável mundo novo: O universo das motos!

9 – A Eternidade e Um Dia (1998) – Direção: Theodoros Angelopoulos

Alexandre (Bruno Ganz), um famoso escritor se prepara para deixar a casa que sempre viveu. Ao arrumar seus pertences, encontra uma carta de sua mulher, Ana (Isabelle Renauld), sobre um dia de verão há 30 anos. Assim, ele começa estranha viagem, onde o passado e o presente se misturam. Enquanto reavalia a sua vida, Alexandre passa por uma nova experiência, ao ajudar um garoto albanês a cruzar a fronteira.

10 – Alpes (2011) – Direção: Giorgos Lanthimos

Uma enfermeira, um paramédico, uma ginasta e o seu treinador fundam um grupo de apoio, denominado de Alps, no qual, contratados por familiares e amigos, eles substituem pessoas falecidas recentemente. Apesar do regime disciplinado imposto pelo líder do grupo, a enfermeira começará a ignorar as regras deste estranho grupo.

Comments

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments