, ,


Filmes e poesia: 18 títulos que encantam

Filmes e poesia: 18 títulos que encantam

E aí, galera! Essa lista apresenta alguns títulos que representam uma parte da poesia tratada no cinema. Escolhemos títulos pouco difundidos no Brasil e outros já conhecidos pelo grande público, como eu sempre falo, a lista não é definitiva, e não traz todas os filmes que envolvem poesia no cinema. A ideia é que conheçam um pouco mais sobre essa abordagem e, assim como eu, possam se encantar com alguns desses filmes. Divirtam-se e poetizem-se!

1 – A Máquina (2006) – Direção: João Falcão

Em Nordestina, cidadezinha perdida no sertão, “Karina da rua de baixo” (Mariana Ximenes) sonha em ser atriz e partir para o mundo. Antes que seu amor lhe escape, “Antônio de Dona Nazaré” (Gustavo Falcão) adianta-se numa cruzada kamikaze para trazer o mundo até Karina. Uma história em que os sonhos contradizem a realidade, as condições geográficas e políticas ameaçam conter a vida, e o amor desempenha o papel de elemento transformador.

2 –  A Árvore da Vida (2011) – Direção: Terrence Malick

“A Árvore da Vida” aproxima o foco na relação entre pai e filho de uma família comum, e expande a ótica desta rica relação, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.

3 – Canções do Segundo Andar (2000) – Direção: Roy Andersson

É noite em algum lugar do Hemisfério Norte. Naquela cidade, uma série de estranhos incidentes está acontecendo. Aparentemente, uns não se relacionam com os outros. Aliás, o nível de situações surreais que apresentam é tão grande que, por vezes, parecem não ter nenhuma relação: um imigrante perdido na cidade é violentamente espancado no meio da rua; um mágico comete um terrível erro durante um de seus números. No meio dessa confusão, uma figura se sobressai, Karl, que acaba de colocar fogo em sua loja de móveis para pegar o dinheiro do seguro. Dormir naquela noite não será fácil para nenhum morador da cidade. No dia seguinte, os sinais do caos estão espalhados por toda o local. Karl é um dos poucos que consegue ver além das aparências.

4 – Em Busca da Terra do Nunca (2004) – Direção: Marc Forster

J.M. Barrie (Johnny Depp) é um bem-sucedido autor de peças teatrais, que apesar da fama que possui está enfrentando problemas com seu trabalho mais recente, que não foi bem recebido pelo público. Em busca de inspiração para uma nova peça, Barrie a encontra ao fazer sua caminhada diária pelos jardins Kensington, em Londres. É lá que ele conhece a família Davies, formada por Sylvia (Kate Winslet), que enviuvou recentemente, e seus quatro filhos.

5 – Fale com Ela (2002) – Direção: Pedro Almodóvar

O filme trata do amor e da amizade a partir da historia de dois homens cujas vidas se cruzam no hospital onde estão internadas as mulheres que eles amam. O primeiro é Benigno, o enfermeiro de Alícia, em coma há quatro anos. O outro é Marco, um jornalista que vela por sua amada, a toureira Lydia.

6 –  Febre do Rato (2012) – Direção: Cláudio Assis

Zizo (Irandhir Santos) é um poeta inconformado e anarquista, que banca a publicação de seu tablóide. Em seu mundo próprio, onde o sexo é algo tão corriqueiro quanto fumar maconha, ele conhece Eneida (Nanda Costa). Zizo logo sente um forte desejo por Eneida, mas, apesar de seus constantes pedidos, ela se recusa a ter relações sexuais com ele. Isto transtorna a vida do poeta, que passa a sentir falta de algo que jamais teve.

7 – O Carteiro e o Poeta (1994) – Direção: Michael Radford

Mario (Massimo Troisi) é um carteiro que, ao fazer amizade com o grande poeta Pablo Neruda (então exilado político), vira seu carteiro particular e acredita que ele pode se tornar seu cúmplice para conquistar o coração de uma donzela. Descobre, assim, a poesia que sempre existiu em si, assemelhando-se às descobertas de verdade pelos meios dialéticos de Sócrates-Platão.

8 – O Labirinto do Fauno (2006) – Direção: Guillermo del Toro

Espanha, 1944. Oficialmente a Guerra Civil já terminou, mas um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas ao norte de Navarra. Ofelia (Ivana Baquero), de 10 anos, muda-se para a região com sua mãe, Carmen (Ariadna Gil). Lá as espera seu novo padrasto, um oficial fascista que luta para exterminar os guerrilheiros da localidade. Solitária, a menina logo descobre a amizade de Mercedes (Maribel Verdú), jovem cozinheira da casa, que serve de contato secreto dos rebeldes. Além disso, em seus passeios pelo jardim da imensa mansão em que moram, Ofelia descobre um labirinto que faz com que todo um mundo de fantasias se abra, trazendo consequências para todos à sua volta.

9 – Sangue Ruim (1986) – Direção: Leos Carax

Com toques de cinema noir , esta ficção científica gira em torno de uma estranha epidemia que se espalha pelo país, chamada STBO. A doença é transmitida através do sexo, mas apenas do sexo sem compromisso, sem vínculo afetivo. Um remédio foi desenvolvido, mas é inacessível. Marc (Michel Piccoli), um homem desesperado e cheio de dívidas, é contratado para roubar a fórmula de um prédio do governo. Ele pede ajuda a Alex (Denis Lavant), um adolescente que se sente atraído por duas mulheres: Lise (Julie Delpy), sua namorada, e Anna (Juliette Binoche), amante de Marc.

10 – Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual (2011) – Direção: Gustavo Taretto

Martin (Javier Drolas) e Mariana (Pilar López de Ayala) vivem na mesma rua, em edifícios opostos, mas eles nunca se conheceram. Eles andam pelos mesmos lugares mas nunca notaram um ao outro. Quais são as chances deles se conhecerem em uma cidade de três milhões de habitantes? O que os separa, irá uni-los.

11 – Melancolia (2011) – Direção: Lars Von Trier

O tempo só serviu para afastar as irmãs Justine (Kirsten Dunst) e Claire (Charlotte Gainsbourg). Nem o casamento entre Justine e Michael (Alexander Skarsgård) serve como desculpa para aproximá-las e, depois da cerimônia, Justine começa a ficar triste e melancólica. Quando o anúncio sobre a colisão da Terra com outro planeta chega ao conhecimento, as reações são bem diferentes. Justine está conformada, enquanto o desespero do iminente fim apavora Claire.

12 – Poesia (2010) – Direção: Lee Chang-dong

Mija, de 66 anos, solitária e batalhadora, amante das flores e da poesia, descobre estar sofrendo de Alzheimer. Além disso, ela descobre que o neto, de quem cuida sozinha, participou do estupro coletivo de uma garota que teria, por esta razão, cometido suicídio.

13 – Romeu e Julieta (1968) – Direção: Franco Zeffirelli

Em Verona Romeu (Leonard Whiting), um jovem, fica apaixonado e é correspondido por Julieta (Olivia Hussey), uma donzela que pertence a uma família rival. No entanto este amor profundo terá trágicas conseqüências.

14 – Sempre Bela (2010) – Direção: Manoel de Oliveira

38 depois de descobrir que Séverine Serizy (Bulle Ogier), a esposa de um amigo, se prostituía, Henri Husson (Michel Piccoli) a reencontra em Paris. Ela o evita a todo custo, mas ele insiste em encontrá-la. Henri promete revelar um poderoso segredo, algo que Séverine há muito deseja saber, e a convence a jantar em seu hotel.

15 – Tabu (2013) – Direção: Miguel Gomes

Pilar, uma mulher de meia-idade, se interessa pelos últimos dias de vida de sua vizinha, Aurora, uma mulher mais velha com vícios em jogatinas. Pilar acaba por descobrir cartas que revelam um forte envolvimento amoroso de Aurora no passado, iniciando um flashback, dividindo o filme em duas partes.

16 – Tempos de Paz (2009) – Direção: Daniel Filho

Segismundo, interrogador alfandegário e ex-torturador da polícia política de Getúlio Vargas, trava um combate com o ex-ator polonês Clausewitz, confundido com um nazista fugitivo, que se desenrola na sala de imigração do porto do Rio de Janeiro. Tudo porque o fim da Guerra, por ironia do destino, é o que tira a paz de Segismundo. Ele teme a vingança de seus ex-prisioneiros. E hoje chefe da imigração na Alfândega do Rio de Janeiro, Segismundo é quem decide quem entra ou não no país. Clausewitz terá que usar todo o seu talento de ator para provar que não é um seguidor de Hitler.

17 – Uivo (2010) – Direção: Jeffrey Friedman, Rob Epstein

“Howl” é uma das obras que definiram a geração beat, ao lado do romance “On the Road”, de Jack Kerouac. Escrito em 1955, contém referências a práticas sexuais que motivaram, dois anos depois, um processo por obscenidade contra Lawrence Ferlinghetti, dono da City Lights Bookstore, editora que publicava nos EUA a coletânea que continha o poema.

uivo

18 – Vermelho Como o Céu (2006) – Direção: Cristiano Bortone

Anos 70. Mirco (Luca Capriotti) é um garoto toscano de 10 anos que é apaixonado pelo cinema. Entretanto, após um acidente, ele perde a visão. Rejeitado pela escola pública, que não o considera uma criança normal, ele é enviado a um instituto de deficientes visuais em Gênova. Lá descobre um velho gravador, com o qual passa a criar estórias sonoras.

kinopoisk.ru

Comments

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments