, ,

Cute


50 filmes para quem adora História

Olá galera, preparei uma lista com alguns filmes para quem adora História. Um filme quando vai abordar algum contexto histórico ele utiliza recursos pedagógicos para uma maior aproximação, entretanto, é válido lembar das vinculações ideológicas em determinadas obras. Por vezes, um filme tem mais a dizer sobre o momento em que foi produzido do que a época que pretende retratar. Confira:

1 – Tempos Modernos (1939) – Direção: Charlie Chaplin

Um operário de uma linha de montagem, que testou uma “máquina revolucionária” para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela “monotonia frenética” do seu trabalho. Após um longo período em um sanatório ele fica curado de sua crise nervosa, mas desempregado.


2 – Z (1969) – Direção: Costa-Gavras

Conheça o caso Lambrakis, onde a morte de um político foi encoberta vergonhosamente por políticos e policiais, na Grécia dos anos 60. Vencedor dos Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Edição, foi o primeiro filme a ser indicado também na categoria Melhor Filme.


3 – Dawson, Ilha 10 (2009) – Direção: Miguel Littin

Dawson, Ilha 10, aborda o golpe militar que em 1973 derrubou o governo democrático de Salvador Allende e vitimou milhares de chilenos, dando início a uma das mais longas e sangrentas ditaduras da América Latina. O filme mostra o sofrimento de ministros do governo Allende que foram aprisionados em uma ilha gelada, de clima antártico, onde funcionou um campo de concentração projetado pelo criminoso nazista Walter Rauff, então refugiado no Chile.


4 – Ivan, o Terrível – Parte I (1944) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Em 1547, Ivan IV (1530-1584), arquiduque de Moscou, se auto-proclama o Czar de Rússia e se prepara para retomar territórios russos perdidos. Superando uma série de dificuldades e intrigas, Ivan consegue manipular as pessoas destramente e consolidar seu poder.


5 – Alexander Nevsky (1938) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Na Rússia do século 13, invadida por estrangeiros, o príncipe Alexander Nevsky arregimenta a população para formar um exército e conter a invasão de cavaleiros teutônicos. Baseado em fatos históricos.


6 – Em Nome do Pai (1993) – Direção: Jim Sheridan

Em 1974, um atentado a bomba produzido pelo IRA (Exército Republicano Irlandês) mata cinco pessoas num pub de Guilford, arredores de Londres. O filme conta a história real do jovem rebelde irlandês Gerry Conlon, que junto de três amigos, é injustamente preso e condenado pelo crime. Giuseppe Conlon, pai de Gerry, tenta ajudá-lo e também é condenado, mas pede ajuda à advogada Gareth Peirce, que investiga as irregularidades do caso.


7 – Doutor Jivago (1965) – Direção: David Lean

O filme conta sobre os anos que antecederam, durante e após a Revolução Russa pela ótica de Yuri Zhivago (Omar Sharif), um médico e poeta. Enquanto Strelnikoff representa o “mal”, Yevgraf representa o “bom” elemento da Revolução Bolchevique.


8 – No (2012) – Direção: Pablo Larraín

História do plebiscito que, em 1988, pôs fim a uma ditadura de 15 anos imposta por Augusto Pinochet. No conta a história de René Saavedra (Gael Garcia Bernal), um exilado que volta ao chile e vai trabalhar como publicitário a serviço da campanha “Não”, que tem como objetivo influenciar o eleitorado a votar contra a permanência de Augusto Pinochet no poder durante um referendo, feito sob pressão internacional, pelo próprio ditador.

8


9 – A Onda (2008) – Direção: Dennis Gansel

Rainer Wegner, professor de ensino médio, deve ensinar seus alunos sobre autocracia. Devido ao desinteresse deles, propõe um experimento que explique na prática os mecanismos do fascismo e do poder. Wegner se denomina o líder daquele grupo, escolhe o lema “força pela disciplina” e dá ao movimento o nome de A Onda. Em pouco tempo, os alunos começam a propagar o poder da unidade e ameaçar os outros. Quando o jogo fica sério, Wegner decide interrompê-lo. Mas é tarde demais, e A Onda já saiu de seu controle. Baseado em uma história real ocorrida na Califórnia em 1967.

9


10 – Amém (2002) – Direção: Costa-Gavras

Kurt Gerstein (Ulrich Tukur) é um oficial do Terceiro Reich que trabalhou na elaboração do Zyklon B, gás mortífero originalmente desenvolvido para a matança de animais mas usado para exterminar milhares de judeus durante a 2ª Guerra Mundial. Gerstein se revolta com o que testemunha e tenta informar os aliados sobre as atrocidades nos campos de concentração. Católico, busca chamar a atenção do Vaticano, mas suas denúncias são ignoradas pelo alto clero. Apenas um jovem jesuíta lhe dá ouvidos e o ajuda a organizar uma campanha para que o Papa (Marcel Iures) quebre o silêncio e se manifeste contra as violências ocorridas em nome de uma suposta supremacia racial.

Comments

Leave a Reply
  1. Lore (2012) é um ótimo filme, mostra a visão de uma adolescente que foi ”deixada” pelos pais, que eram membros do partido nazista…

  2. Bah, nenhum filme sobre a revolução de kronstaint(1921), resistencia ao golpe bolchevista na URSS, nada de revolução espanhola(1936) resistência ao imperialismo das superpotencias e luta contra o fascismo Franquista, nada de México rebelde, palestina, resistência curda na atualidade, hora de rever e atualizar …

  3. Olá, excelente publicação, irei colocar na “fila” vários desses filmes. Tenho apenas um erro minúsculo para apontar, sobre o filme “O Ultimo Rei da Escócia”, o ator Forest Whitaker não foi apenas indicado, ele ganhou o Oscar de melhor ator pelo filme. Nada que altera drasticamente o post, mas vale lembrar, hehe. Abraço.

  4. Gostei da lista, ainda que o autor insista com essa coisa de “golpe derruba regime democrático”.

  5. O Último Imperador, obra fantástica sobre o último imperador da China q termina a vida como um simples jardineiro em meio à ditadura comunista…

    A Casa dos Espíritos, cujo romance se entrelaça com as revoluções sociais e políticas ocorridas no Chile entre os anos 20 e 70.

  6. Concordo com a lista… não assisti a todos, mas gostei de todos aos que assisti… Um filme pouco comentado, mas que é muito bonito e tem este recorte do cotexto histórico da Guerra Civil Espanhola é o “Soldados de Salamina”. Recomendo muito!!!

  7. A lista é muito boa, sugiro o filme Machuca que retrata a vida de duas crianças durante o governo de Allende e a ditadura de Pinochet no Chile. Vale muito a pena

  8. Terra e Liberdade (Land and Freedom), de Ken Loach: Guerra Civil Espanhola.
    Focus (2001), de Neal Slavin: nacionalismo cristão e anti-semitismo nos Estados Unidos (Nova York), durante a Segunda Guerra Mundial.
    Desmundo (2003), de Alain Fresnot: Brasil Colonial, século XVI, orfãs trazidas para casar com colonizadores.
    Germinal (1993), de Claude Berri.
    Uma Onda No Ar (2002), Helvécio Ratton: história da Rádio Favela, em Belo Horizonte.

    Sobre a ditadura civil e militar de 1964, no Brasil:
    Batismo de Sangue (2007), de Helvécio Ratton.
    Cabra Marcado Para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho.
    Eles não usam black-tie (1981), adaptação da peça de Gianfrancesco Guarnieri, sob direção de Leon Hirszman.
    Zuzu Angel (2006), de Sérgio Rezende.
    Prá Frente Brasil (1982), de Roberto Farias.
    O Dia Que Durou 21 Anos (2012). Direção de Camilo Tavares.

    (51 filmes para conhecer a fundo a ditadura civil e militar: )

  9. Hotel Ruanda
    Diamante de Sangue
    O poderoso chefão I
    A lista de (nao sei escrever o nome, e olha que sou descendente de alemões)/x/ī/d/l/e/r

  10. Muita boa a lista,pois são de filmes que nos dão um bom apoio didático opcional…,se fosse ler o livro o tempo seria uma imposição!!

  11. Agirre, a cólera dos deuses. Sobre a ambição doentia de europeus na busca do El Dourado.

  12. “Estado de Sítio”, “Sessão Especial de Justiça”, “Pra Frente Brasil”, “Eles não Usam Black Tie”, “Batismo de Sangue”, “Madame Satã”, “Missing”, “Che”

2 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments