, ,

Cute


50 filmes para quem adora História

21 – A Culpa é do Fidel! (2006) – Direção: Julie Gavras

Anna de la Mesa (Nina Kervel-Bey) tem 9 anos, mora em Paris e leva uma vida regrada e tranqüila, dividida entre a  escola católica e o entorno familiar. O ano é 1970 e a prisão e morte do seu tio espanhol, um comunista convicto, balança a família. Ao voltar de uma viagem ao Chile, logo após a eleição de Salvador Allende, os pais de Anna estão diferentes e a vida familiar muda por completo: engajamento político, mudança para um apartamento menor, trocas constantes de babás, visitas inesperadas de amigos estranhos e barbudos. Assustada com essa nova realidade, Anna resiste à sua maneira. Aos poucos, porém, realiza uma nova compreensão do mundo.


22 – A Infância de Ivan (1962) – Direção: Andrei Tarkovsky

Durante a segunda Grade Guerra, os russos tentavam combater a investida nazista em seu território. Nas frentes soviéticas, Ivan, um garoto órfão de 12 anos, trabalha como um espião, podendo atravessar as fronteiras alemãs para coletar informação sem ser visto, e vive sob os cuidados de três oficiais russos. Mas, após inumeras missões, e com um desgaste físico cada vez maior, os oficiais resolvem poupar Ivan, mandando-o para a escola militar. Ganhador do Leão de Ouro em Veneza.


23 – O Que é Isso, Companheiro? (1997) – Direção: Bruno Barreto

Em 1964, um golpe militar derruba o governo democrático brasileiro e, após alguns anos de manifestações políticas, é promulgado em dezembro de 1968 o Ato Constitucional nº 5, que nada mais era que o golpe dentro do golpe, pois acabava com a liberdade de imprensa e os direitos civis. Neste período vários estudantes abraçam a luta armada, entrando na clandestinidade, e em 1969 militantes do MR-8 elaboram um plano para sequestrar o embaixador dos Estados Unidos (Alan Arkin) para trocá-lo por prisioneiros políticos, que eram torturados nos porões da ditadura.


24 – Narradores de Javé (2003) – Direção: Eliane Caffé

Somente uma ameaça à própria existência pode mudar a rotina dos habitantes do pequeno vilarejo de Javé. É aí que eles se deparam com o anúncio de que a cidade pode desaparecer sob as águas de uma enorme usina hidrelétrica. Em resposta à notícia devastadora, a comunidade adota uma ousada estratégia: decide preparar um documento contando todos os grandes acontecimentos heróicos de sua história, para que Javé possa escapar da destruição. Como a maioria dos moradores são analfabetos, a primeira tarefa é encontrar alguém que possa escrever as histórias.


25 – A Guerra do Fogo (1981) – Direção: Jean-Jacques Annaud

A reconstituição da pré-história, tendo como eixo a descoberta do fogo. A saga de uma tribo e seu líder, Naoh, que tenta recuperar o precioso fogo recém-descoberto e já roubado. Através dos pântanos e da neve, Naoh, encontra três outras tribos, cada uma em um estágio diferente de evolução, caminhando para a atual civilização em que vivemos.


26 – A Missão (1986) – Direção: Roland Joffé

No final do século XVIII Mendoza (Robert De Niro), um mercador de escravos, fica com crise de consciência por ter matado Felipe (Aidan Quinn), seu irmão, num duelo, pois Felipe se envolveu com Carlotta (Cherie Lunghi). Ela havia se apaixonado por Felipe e Mendoza não aceitou isto, pois ela tinha um relacionamento com ele. Para tentar se penitenciar Mendoza se torna um padre e se une a Gabriel (Jeremy Irons), um jesuíta bem intencionado que luta para defender os índios, mas se depara com interesses econômicos.


27 – Danton – O Processo da Revolução (1983) – Direção: Andrzej Wajda

Na primavera de 1794, Danton (Gérard Depardieu) retorna a Paris e constata que o Comitê de Segurança, sob a incitação de Robespierre (Wojciech Pszoniak), inicia várias execuções em massa. O povo, que já passava fome, agora vive um medo constante, pois qualquer coisa que desagrade o poder é considerado um ato contra-revolucionário. Nem mesmo Danton, um dos líderes da Revolução Francesa, deixa de ser acusado.


28 – A Rainha Margot (1994) – Direção: Patrice Chéreau

No século XVI um casamento de conveniência é celebrado com o intuito de manter a paz. A união entre a católica Marguerite de Valois, a rainha Margot (Isabelle Adjani), e o nobre protestante Henri de Navarre (Daniel Auteuil) tinha como meta unir duas tendências religiosas. O objetivo do casamento foi tão político que os noivos não são obrigados a dormirem juntos. As intrigas palacianas vão culminar com a Noite de São Bartolomeu, na qual milhares de protestantes foram mortos. Após isto Margot acaba se envolvendo com um protestante que está sendo perseguido.


29 – Tiros em Ruanda (2005) – Direção: Michael Caton-Jones

Ruanda. Durante 30 anos, o governo de maioria Hutu perseguiu a minoria Tutsi. Pressionado pelo ocidente, o governo aceitou dividir o poder com os Tutsis, mesmo contra a vontade. Porém em 6 de abril de 1994 tem início um genocídio, que mata quase um milhão de pessoas em apenas 100 dias. Neste contexto um padre inglês e seu ajudante tentam fazer o que podem para ajudar a minoria Tutsi, mesmo tendo a opção de partirem para a Europa.


30 – Roma, Cidade Aberta (1945) – Direção: Roberto Rossellini

Roma, 1944. Um dos líderes da Resistência, Giorgio Manfredi (Marcello Pagliero), é procurado pelo nazistas. Giorgio planeja entregar um milhão de liras para seus compatriotas. Ele se esconde no apartamento de Francesco (Francesco Grandjacquet) e pede ajuda à noiva de Francesco, Pina (Anna Magnani), que está grávida. Giorgio planeja deixar um padre católico, Don Pietro (Aldo Fabrizi), fazer a entrega do dinheiro. Quando o prédio é cercado, Francesco é preso pelos alemães e levado para um caminhão.

Comments

Leave a Reply
  1. Lore (2012) é um ótimo filme, mostra a visão de uma adolescente que foi ”deixada” pelos pais, que eram membros do partido nazista…

  2. Bah, nenhum filme sobre a revolução de kronstaint(1921), resistencia ao golpe bolchevista na URSS, nada de revolução espanhola(1936) resistência ao imperialismo das superpotencias e luta contra o fascismo Franquista, nada de México rebelde, palestina, resistência curda na atualidade, hora de rever e atualizar …

  3. Olá, excelente publicação, irei colocar na “fila” vários desses filmes. Tenho apenas um erro minúsculo para apontar, sobre o filme “O Ultimo Rei da Escócia”, o ator Forest Whitaker não foi apenas indicado, ele ganhou o Oscar de melhor ator pelo filme. Nada que altera drasticamente o post, mas vale lembrar, hehe. Abraço.

  4. Gostei da lista, ainda que o autor insista com essa coisa de “golpe derruba regime democrático”.

  5. O Último Imperador, obra fantástica sobre o último imperador da China q termina a vida como um simples jardineiro em meio à ditadura comunista…

    A Casa dos Espíritos, cujo romance se entrelaça com as revoluções sociais e políticas ocorridas no Chile entre os anos 20 e 70.

  6. Concordo com a lista… não assisti a todos, mas gostei de todos aos que assisti… Um filme pouco comentado, mas que é muito bonito e tem este recorte do cotexto histórico da Guerra Civil Espanhola é o “Soldados de Salamina”. Recomendo muito!!!

  7. A lista é muito boa, sugiro o filme Machuca que retrata a vida de duas crianças durante o governo de Allende e a ditadura de Pinochet no Chile. Vale muito a pena

  8. Terra e Liberdade (Land and Freedom), de Ken Loach: Guerra Civil Espanhola.
    Focus (2001), de Neal Slavin: nacionalismo cristão e anti-semitismo nos Estados Unidos (Nova York), durante a Segunda Guerra Mundial.
    Desmundo (2003), de Alain Fresnot: Brasil Colonial, século XVI, orfãs trazidas para casar com colonizadores.
    Germinal (1993), de Claude Berri.
    Uma Onda No Ar (2002), Helvécio Ratton: história da Rádio Favela, em Belo Horizonte.

    Sobre a ditadura civil e militar de 1964, no Brasil:
    Batismo de Sangue (2007), de Helvécio Ratton.
    Cabra Marcado Para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho.
    Eles não usam black-tie (1981), adaptação da peça de Gianfrancesco Guarnieri, sob direção de Leon Hirszman.
    Zuzu Angel (2006), de Sérgio Rezende.
    Prá Frente Brasil (1982), de Roberto Farias.
    O Dia Que Durou 21 Anos (2012). Direção de Camilo Tavares.

    (51 filmes para conhecer a fundo a ditadura civil e militar: )

  9. Hotel Ruanda
    Diamante de Sangue
    O poderoso chefão I
    A lista de (nao sei escrever o nome, e olha que sou descendente de alemões)/x/ī/d/l/e/r

  10. Muita boa a lista,pois são de filmes que nos dão um bom apoio didático opcional…,se fosse ler o livro o tempo seria uma imposição!!

  11. Agirre, a cólera dos deuses. Sobre a ambição doentia de europeus na busca do El Dourado.

  12. “Estado de Sítio”, “Sessão Especial de Justiça”, “Pra Frente Brasil”, “Eles não Usam Black Tie”, “Batismo de Sangue”, “Madame Satã”, “Missing”, “Che”

2 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments