, ,

Cute


50 filmes para quem adora História

41 – A Ponte do Rio Kwai (1957) – Direção: David Lean

Na 2ª Guerra Mundial vários soldados ingleses se tornam prisioneiros em um campo de concentração japonês. Este grupo é escolhido pelo chefe do campo para construir uma ponte sobre o rio Kwai. O coronel Nicholson (Alec Guinness), um oficial inglês, planeja a construção para demonstrar a superioridade britânica, mas Shears (William Holden), um americano que é prisioneiro do mesmo campo, planeja a destruição da ponte.


42 – O Franco Atirador (1978) – Direção: Michael Cimino

Três amigos recrutados para a guerra do Vietnã são capturados pelos vietcongues. Além de mal-tratados fisicamente, é a tortura psicológica um jogo de roleta russa entre eles que os fará repensar o motivo de tudo aquilo.


43 – Malcolm X (1992) – Direção: Spike Lee

A sua mensagem política sobre as relações raciais mudou para sempre o papel dos Afro-americanos na sociedade americana e abalou a consciência política daquele país. Esta é a história de um homem negro numa sociedade onde muitos negros não podiam votar, andar nos lugares da frente dos transportes públicos, ir a uma escola de brancos, a história das suas esperanças, dos seus sonhos, da sua luta e dos tumultos raciais dos anos 50 e 60.


44 – Outubro (1928) – Direção: Sergei M. Eisenstein

Em tom de documentário, acontecimentos em Petrogrado são encenados desde o fim da monarquia, em fevereiro de 1917, até o fim do governo provisório em novembro do mesmo ano. Lênin volta em abril. Em julho, os contra-revolucionários mandam prendê-lo. Em outubro, os Bolsheviks estão prontos para atacar: os dez dias que abalaram o mundo.


45 – Kagemusha (1980) – Direção: Akira Kurosawa

Shingen, um poderoso Senhor da Guerra, torna-se lendário como o lema que decora os seus estandartes: “veloz como o vento, silencioso como a floresta, feroz como o fogo, inalterável como a montanha”. Em meio a uma grande guerra, Shingen, seriamente ferido, ordena ao clã que use algum sósia para o substituir caso faleça – para manter a sua morte em segredo, evitando assim o ataque dos seus inimigos. Mas este é um vulgar criminoso que tem de aprender a transformar-se num grande líder e comandar um exército de 25.000 leais guerreiros Samurai… Drama épico sobre conflitos feudais no Japão do século XVI, “Kagemusha” ganhou o grande prémio do festival de Cannes 1980, e é considerado um marco na carreira do conceituado realizador Akira Kurosawa.


46 – El Cid (1961) – Direção: Anthony Mann

A trajetória de Rodrigo Diaz de Bivar, mais conhecido como El Cid (Charlton Heston), herói espanhol do século XI que uniu os católicos e os mouros do seu país para lutar contra um inimigo comum: o emir Ben Yussuf (Herbert Lom). Esta longa jornada começou quando Rodrigo, um súdito do rei Ferdinand de Castella, Leão e Astúrias (Ralph Truman), liberta cinco emires que eram prisioneiros dele e por causa deste ato é acusado de traição. Don Ordóñez (Raf Vallone) o acusa inicialmente, mas na corte é o Conde Gormaz de Oviedo (Andrew Cruickshank) quem acusa duramente Rodrigo e humilha Don Diego (Michael Hordern), o pai de Rodrigo. Estes acontecimentos acabam provocando um duelo de Rodrigo com o Conde Gormaz, o campeão do rei. Rodrigo o mata, mas acontece que Gormaz também era pai de Jimena (Sophia Loren), a mulher que Rodrigo amava e com quem ele pensava em se casar. Mas, em virtude do acontecido, ela passa então a odiar (ou pensa, que odeia) Rodrigo, seu antigo amor. Aproveitando este momento conturbado Ramiro, rei de Aragão, exige a posse da cidade de Calahorra e sugere que ela seja disputada entre os paladinos de cada reino em uma luta até a morte. Então Rodrigo se apresenta para duelar pelo seu rei, pois ele tinha matado Gormaz, o antigo paladino, e se Rodrigo vencesse o combate contra Don Martin (Christopher Rhodes), que já tinha matado vinte e sete homens em combates corporais, seria perdoado pelo rei.


47 – 1900 (1976) – Direção: Bernardo Bertolucci

O filme acompanha as vidas e a relação de dois homens, o filho de um camponês e o de um fazendeiro, na Itália, de 1900 a 1945. Nesse período, surge e cresce o fascismo e, em contraposição, o comunismo, o que vai afetar a vida dos personagens centrais.


48 – Vá e Veja (1985) – Direção: Elem Klimov

Impressionante e rigoroso filme russo. Um dos mais importantes dos últimos tempos. Vá e Veja é uma experiência de dor e perda. Considerado selvagem e lírico, o filme narra a trajetória de Florya, um jovem separado de seus comandantes durante a Segunda Guerra Mundial.


49 – A Batalha de Argel (1966) – Direção: Gillo Pontecorvo

Os eventos decisivos da guerra pela independência da Argélia, marco do processo de libertação das colônias européias na África. Entre 1954 e 1957 é mostrado o modo de agir dos dois lados do conflito, a Frente de Libertação Nacional e o exército francês. Enquanto que o exército usava técnicas de tortura e eliminava o maior número possível de rebeldes, a FLN desenvolvia técnicas não-convencionais de combate, baseadas na guerrilha e no terrorismo.


50 – Quando Voam as Cegonhas (1957) – Direção: Mikhail Kalatozov

Veronika e Boris estão apaixonados. Eles caminham pelas ruas de Moscou até o amanhecer. Mas a Segunda Guerra Mundial está começando e Boris, que trabalha numa fábrica, alista-se voluntariamente às forças armadas. Para a tristeza de sua família e de Veronika, ele parte para a frente de batalha.


Eu poderia indicar muitos e muitos outros, filmes é o que não falta, mas deixo agora a tarefa com vocês. Deixa nos comentários suas sugestões.

Comments

Leave a Reply
  1. Lore (2012) é um ótimo filme, mostra a visão de uma adolescente que foi ”deixada” pelos pais, que eram membros do partido nazista…

  2. Bah, nenhum filme sobre a revolução de kronstaint(1921), resistencia ao golpe bolchevista na URSS, nada de revolução espanhola(1936) resistência ao imperialismo das superpotencias e luta contra o fascismo Franquista, nada de México rebelde, palestina, resistência curda na atualidade, hora de rever e atualizar …

  3. Olá, excelente publicação, irei colocar na “fila” vários desses filmes. Tenho apenas um erro minúsculo para apontar, sobre o filme “O Ultimo Rei da Escócia”, o ator Forest Whitaker não foi apenas indicado, ele ganhou o Oscar de melhor ator pelo filme. Nada que altera drasticamente o post, mas vale lembrar, hehe. Abraço.

  4. Gostei da lista, ainda que o autor insista com essa coisa de “golpe derruba regime democrático”.

  5. O Último Imperador, obra fantástica sobre o último imperador da China q termina a vida como um simples jardineiro em meio à ditadura comunista…

    A Casa dos Espíritos, cujo romance se entrelaça com as revoluções sociais e políticas ocorridas no Chile entre os anos 20 e 70.

  6. Concordo com a lista… não assisti a todos, mas gostei de todos aos que assisti… Um filme pouco comentado, mas que é muito bonito e tem este recorte do cotexto histórico da Guerra Civil Espanhola é o “Soldados de Salamina”. Recomendo muito!!!

  7. A lista é muito boa, sugiro o filme Machuca que retrata a vida de duas crianças durante o governo de Allende e a ditadura de Pinochet no Chile. Vale muito a pena

  8. Terra e Liberdade (Land and Freedom), de Ken Loach: Guerra Civil Espanhola.
    Focus (2001), de Neal Slavin: nacionalismo cristão e anti-semitismo nos Estados Unidos (Nova York), durante a Segunda Guerra Mundial.
    Desmundo (2003), de Alain Fresnot: Brasil Colonial, século XVI, orfãs trazidas para casar com colonizadores.
    Germinal (1993), de Claude Berri.
    Uma Onda No Ar (2002), Helvécio Ratton: história da Rádio Favela, em Belo Horizonte.

    Sobre a ditadura civil e militar de 1964, no Brasil:
    Batismo de Sangue (2007), de Helvécio Ratton.
    Cabra Marcado Para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho.
    Eles não usam black-tie (1981), adaptação da peça de Gianfrancesco Guarnieri, sob direção de Leon Hirszman.
    Zuzu Angel (2006), de Sérgio Rezende.
    Prá Frente Brasil (1982), de Roberto Farias.
    O Dia Que Durou 21 Anos (2012). Direção de Camilo Tavares.

    (51 filmes para conhecer a fundo a ditadura civil e militar: )

  9. Hotel Ruanda
    Diamante de Sangue
    O poderoso chefão I
    A lista de (nao sei escrever o nome, e olha que sou descendente de alemões)/x/ī/d/l/e/r

  10. Muita boa a lista,pois são de filmes que nos dão um bom apoio didático opcional…,se fosse ler o livro o tempo seria uma imposição!!

  11. Agirre, a cólera dos deuses. Sobre a ambição doentia de europeus na busca do El Dourado.

  12. “Estado de Sítio”, “Sessão Especial de Justiça”, “Pra Frente Brasil”, “Eles não Usam Black Tie”, “Batismo de Sangue”, “Madame Satã”, “Missing”, “Che”

2 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments