, ,


100 filmes para quem gosta de Cinebiografias (Parte 1 de 2)

100 filmes para quem gosta de Cinebiografias (Parte 1 de 2)

Fala Galera! Dessa vez montei uma lista compilando alguns filmes para os fanáticos em Cinebiografias. Fiz uma seleção entre títulos já conhecidos e alguns cultuados pelo grande público, mas também trouxe alguns outros não tão difundidos aqui no Brasil para que todos conheçam. Claro que como sempre essa lista NÃO É DEFINITIVA e nem esta separada por ordem de preferência. Espero que a lista os ajude nas próximas escolhas relacionadas ao tema. Façam suas listas e deixem nos comentários também, isso ajuda os usuários que já conhecem esses filmes e querem conhecer outros. Bom filme e boas experiências a todos!

1 – Contos Proibidos do Marquês de Sade (2000) – Direção: Philip Kaufman

Vivendo em um asilo ao término de sua vida, o Marquês de Sade (Geoffrey Rush) torna-se amigo do diretor do asilo em que reside, Abbe Coulmier (Joaquin Phoenix). Com ele o Marquês troca confidências a respeito da afeição de ambos para com a lavadeira do asilo, Madeleine (Kate Winslet). A amizade de ambos cresce cada vez mais, até que Napoleão Bonaparte envia ao asilo um conceituado médico (Michael Caine), no intuito de curar o Marquês de sua suposta loucura. Entretanto, a vinda do médico apenas faz com que o caráter rebelde do Marquês fique cada vez mais forte.

contos proibidos

2 – Não Estou Lá (2007) – Direção: Todd Haynes

Bob Dylan ( (Christian Bale) / (Cate Blanchett) / (Heath Ledger) / (Marcus Carl Franklin) / (Richard Gere) / (Ben Whishaw)), ícone musical, poeta e porta-voz de uma geração. Sempre viveu em constante mutação ao longo da vida, especialmente durante os anos 60. Musicalmente, fisicamente, psicologicamente, as alterações do seu personagem público dialogaram com acontecimentos sociais e ocasionaram múltiplas repercussões culturais.

não estou lá

3 – O Pianista (2002) – Direção: Roman Polanski

O pianista polonês Wladyslaw Szpilman (Adrien Brody) interpretava peças clássicas em uma rádio de Varsóvia quando as primeiras bombas caíram sobre a cidade, em 1939. Com a invasão alemã e o início da 2ª Guerra Mundial, começaram também restrições aos judeus poloneses pelos nazistas.

o pianista

4 – Jornada da Alma (2002) – Direção: Roberto Faenza

Em 1905 Sabina (Emilia Fox), uma jovem russa de 19 anos que sofre de histeria, recebe tratamento em um hospital psiquiátrico de Zurique, na Suíça. Seu médico, o jovem Carl Gustav Jung (Iain Glen), aproveita o caso para aplicar pela primeira vez as teorias do mestre Sigmund Freud. A cura de Sabina vem acompanhada de um relacionamento amoroso com Jung. Após alguns anos ela volta à Rússia, tornando-se também psicanalista e montando a primeira creche que usa noções de psicanálise para crianças. Década após sua morte, ela tem sua trajetória resgatada por dois pesquisadores.

jornada da alma

5 – Cassino (1995) – Direção: Martin Scorsese

Um retrato de Las Vegas dos anos 70 é criado através de três personagens centrais: um especialista em garantir a integridade do cassino, por meios bons ou maus (Robert De Niro), uma prostituta (Sharon Stone) e um gângster recém chegado à cidade (Joe Pesci). Indicado ao Oscar de Melhor Atriz – Sharon Stone. História baseada na vida do chefe de cassino Frank “Lefty” Rosenthal.

cassino

6 – Bronson (2008) – Direção: Nicolas Winding Refn

Em 1974, um homem de 19 anos chamado Michael Peterson decidiu que queria fazer um nome para si próprio e, portanto, com uma espingarda caseira serrada e uma cabeça cheia de sonhos, ele tentou roubar uma agência postal. Ele foi pego e condenado a 7 anos de prisão. Peterson ficou preso durante 34 anos, 30 dos quais viveu em isolamento

bronson

7 – O Bandido da Luz Vermelha (1968) – Direção: Rogério Sganzerla

Marginal paulista chamado João Acácio Pereira, mais conhecido como Bandido da Luz Vermelha, coloca a população em polvorosa e desafia a polícia ao cometer os crimes mais requintados – de estupro a assassinatos. Ele conhece a provocante Janete Jane, famosa em toda a Boca do Lixo, por quem se apaixona.

bandido

8 – Ed Wood (1994) – Direção: Tim Burton

Um retrato da vida de Ed Wood (Johnny Depp) é concentrado nos anos 50, quando se envolveu com um bando de atores desajustados, incluindo um Bela Lugosi (Martin Landau) em fim de carreira, e fez filmes de péssima qualidade, que o fizeram passar para a história como o pior diretor de todos os tempos.

ed wood

9 – Frida (2002) – Direção: Julie Taymor

Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ela teve também um casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush) e com várias outras mulheres.

frida

10 – Capote (2005) – Direção: Bennett Miller

Em novembro de 1959, Truman Capote (Philip Seymour Hoffman) lê um artigo no jornal New York Times sobre o assassinato de quatro integrantes de uma conhecida família de fazendeiros em Holcomb, no Kansas. O assunto chama a atenção de Capote, que estava em ascensão nos Estados Unidos. Capote acredita ser esta a oportunidade perfeita de provar sua teoria de que, nas mãos do escritor certo, histórias de não-ficção podem ser tão emocionantes quanto as de ficção.

capote

11 – Piaf – Um Hino ao Amor (2007) – Direção: Olivier Dahan

A vida de Edith Piaf (Marion Cottilard) foi sempre uma batalha. Abandonada pela mãe, foi criada pela avó, dona de um bordel na Normandia. Dos 3 aos 7 anos de idade fica cega, recuperando-se milagrosamente. Mais tarde vive com o pai alcoólatra, a quem abandona aos 15 anos para cantar nas ruas de Paris. Em 1935 é descoberta por um dono de boate e neste mesmo ano grava seu primeiro disco. A vida sofrida é coroada com o sucesso internacional. Fama, dinheiro, amizades, mas também a constante vigilância da opinião pública.

piaf

12 – The Doors (1991) – Direção: Oliver Stone

Oliver Stone, realizador pródigo em filmar polêmicas americanas, realizou em 1991 um filme sobre a ascensão dos Doors, terminando o filme com a morte de Jim Morrison. Mostra sua passagem pelo conturbado mundo do rock´n roll, onde as drogas e o sexo reinavam.

the doors

13 – Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas (1967) – Direção: Arthur Penn

Durante a era da Grande Depressão, Bonnie (Faye Dunaway) e Clyde (Warren Beatty) são dois jovens que se conhecem de forma inusitada, acabam se apaixonando e tornam-se uma das duplas de assaltantes mais famosas de toda a história americana. Baseado em fatos reais.

bonnie

14 – Temple Grandin (2010) – Direção: Mick Jackson

Diagnosticada como autista aos 4 anos de idade, Temple Grandin passou por momentos difíceis enquanto estava na escola, onde era chamada pelas outras crianças de gravador por repetir o que era dito sem parar. Depois de sair do colégio, ela possuía notas para frequentar diversas universidades e escreveu uma série de artigos sobre o comportamento animal. Temple é PhD em ciência animal.

temple grandin

15 – O Escafandro e a Borboleta (2007) – Direção: Julian Schnabel

Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric) tem 43 anos, é editor da revista Elle e um apaixonado pela vida. Mas, subitamente, tem um derrame cerebral. Vinte dias depois, ele acorda. Ainda está lúcido, mas sofre de uma rara paralisia: o único movimento que lhe resta no corpo é o do olho esquerdo. Bauby se recusa a aceitar seu destino. Aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, e forma palavras, frases e até parágrafos. Cria um mundo próprio, contando com aquilo que não se paralisou: sua imaginação e sua memória.

o escafandro e a borbolea

16 – O Discurso do Rei (2010) – Direção: Tom Hooper

The King’s Speech conta a história do homem que se tornou o rei George VI (Colin Firth), pai da rainha Elizabeth II . Após a abdicação de seu irmão, George (“Bertie”) relutantemente assume o trono. Atormentado por uma gagueira terrível considerada imprópria para ser rei, Bertie envolve a ajuda de um terapeuta da fala pouco ortodoxo chamado Lionel Logue (Geoffrey Rush). Através de um conjunto de técnicas inesperadas Bertie é capaz de encontrar sua voz e corajosamente levar o país à guerra.

o discurso do rei

17 – Gainsbourg – Vida Heróica (2010) – Direção: Joann Sfar

Filho de judeus russos, Lucien Ginsburg passa a infância na Paris dos anos 1940, ocupada pelos nazistas. Quando jovem, é um poeta tímido que oculta suas pinturas no quarto, logo abandonado em troca da agitação dos cabarés dos anos 60. De noite em noite, dá vazão a sua voz e a seu talento de vanguarda, que o transformam no ícone subversivo Serge Gainsbourg, um dos mais importantes cantores e poetas da língua francesa. Enquanto as criaturas que habitam seu mundo dançam de forma imaginária em seu entorno, sua verve encontra eco na vida boêmia e nos amores tumultuados que tem ao longo da vida.

gainsbourg

18 – Olga (2004) – Direção: Jayme Monjardim

Olga Benário (Camila Morgado) é uma militante comunista desde jovem, que é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde faz treinamento militar. Lá ela é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler) ao Brasil para liderar a Intentona Comunista de 1935, se apaixonando por ele na viagem. Com o fracasso da revolução, Olga é presa com Prestes. Grávida de 7 meses, é deportada pelo governo Vargas para a Alemanha nazista e tem sua filha Anita Leocádia na prisão. Afastada da filha, Olga é então enviada para o campo de concentração de Ravensbrück.

olga

19 – Profissão de Risco (2001) – Direção: Ted Demme

Em plenos anos 70, o tráfico de drogas cresce e se espalha cada vez mais rumo aos quatro cantos do planeta. Nos Estados Unidos seu elo principal é George Jung (Johnny Depp), que logo se torna o principal importador de cocaína do Cartel de Medelin, comandado por Pablo Escobar. Durante duas décadas, Jung foi um dos principais alvos do combate às drogas pelo Governo americano e foi o principal contato entre o tráfico americano e os principais cartéis colombianos.

profissão

20 – Coração Valente (1995) – Direção: Mel Gibson

No século XIII, soldados ingleses matam mulher do escocês William Wallace (Mel Gibson), bem na sua noite de núpcias. Ele resolve então liderar seu povo numa vingança pessoal que acaba deflagrando violenta luta pela liberdade.

coração valente

21 – Amadeus (1984) – Direção: Milos Forman

A história foca em Salieri (Abraham), músico contemporâneo de Mozart (Tom Hulce) que, ao mesmo tempo em que admira e inveja o talento do compositor, o despreza por seu comportamento grosseiro. Salieri se pergunta por que Deus deu tamanho talento a alguém tão vulgar, enquanto ele, esforçado e devoto, está tão aquém de tal genialidade. A inveja torna Salieri um rival, disposto a usar sua influência na corte de Viena para sabotar Mozart.

amadeus

22 – Shine – Brilhante (1996) – Direção: Scott Hicks

Desconhecido chega em um bar em uma noite de muita chuva, logo demonstrando ser extremamente excêntrico e estar totalmente perdido. Assim, a dona do estabelecimento o leva para casa e neste momento é descortinado um flashback da vida do desconhecido, que desde criança já dava indícios de ser um brilhante pianista.

shine

23 – Ray (2004) – Direção: Taylor Hackford

Em 1932 Ray Charles (Jamie Foxx) nasce em Albany, uma pequena e pobre cidade do estado da Georgia. Ray fica cego aos 7 anos, logo após testemunhar a morte acidental de seu irmão mais novo. Inspirado por uma dedicada mãe independente, que insiste que ele deve fazer seu próprio caminho no mundo, Ray encontrou seu dom em um teclado de piano.

ray

24 – Milk – A Voz da Igualdade (2009) – Direção: Gus Van Sant

Uma cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 70, sendo o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos.

milk

Comments

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments