,


Filme “Raça” traz à tona um capítulo marcante na história das olimpíadas

A história do lendário Jesse Owens e sua vitória contra o racismo nazista e a luta por igualdade no próprio EUA

Aos trancos e barrancos o Brasil se prepara para sediar sua primeira olimpíada, a acontecer na cidade do Rio de Janeiro neste próximo mês de julho, nada melhor para aquecer nossos olhos e ouvidos para as competições entre atletas do mundo inteiro, aqui tão pertinho, que assistir a uma parte extremamente importante da história do evento.

O filme “Raça” (Race), dirigido por Stephen Hopkins, teve sua estreia nacional nessa última quinta-feira (23) . A trama traz para o público um capitulo marcante dos jogos olímpicos, na forma da biográfia do mundialmente emblemático atleta norte-americano Jesse Owens (Stephan James de “Selma – A Luta Pela Igualdade”), que ao ganhar quatro medalhas de ouro estragou por completo a tentativa de Adolf Hitler de utilizar o espetáculo das competições olímpicas na edição de Berlim em 1936 na confirmação de sua improvável tese da superioridade ariana. Apesar de mostrar Owens derrubando as teorias infames de Hitler neste extraordinário momento histórico, a trama começa a se desenvolver três anos antes do fatídico dia em Berlim. Contando como foi a preparação para sua memorável conquista e os desafios e divergências raciais vividas na Ohio dos anos 30.

Pobre, negro e pai solteiro, Jesse é o primeiro em sua família a entrar em uma universidade. Além de conciliar com dificuldade os treinos e as competições para a qualificação olímpica com um trabalho que sustentasse sua filha , ele e os poucos alunos negros eram submetidos por colegas a desagradáveis situações de racismo e puro preconceito revelando que a desigualdade racial não era apenas um problema da Europa. Diferente dos demais para o treinador Larry Snyder (Jason Sudeikis) a única coisa com que Owens devia se preocupar era com seu desempenho nas pistas.

Diante da constante ameaça de uma Alemanha nazista, que iniciava para o mundo suas perseguições a judeus e ciganos, as opiniões americanas quanto a participação dos atletas nesta olimpíada se dividiam, de um lado Jeremiah Mahoney (William Hurt), presidente da União dos atletas amadores dos EUA, que acreditava em um boicote aos jogos de Hitler, do outro a figura do industrial Avery Brundage (Jeremy Irons),  que contrariado partiu em uma viagem de reconhecimento à Berlim, de onde conclui ao Comitê Olímpico Norte Americano que a participação da América deveria acontecer. Este erro crasso marcaria para sempre a história, não fosse o palco perfeito das façanhas de Owens diante do frustado ministro da propaganda nazista Goebbels (Barnaby Metschurat) e do próprio Fuhrer, tudo registrado pelas lentes da controversa cineasta Alemã Leni Riefenstahl (Carice van Houten, de Game of Thrones), conhecida por seus filmes de propaganda nazista.

Assista ao trailer legendado:

Galeria de imagens de “Raça”:

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments