, ,


Pelo em Ovo – A Branca de Neve e Os Sete Samurais

A seção Pelo em Ovo é basicamente uma crítica baseada em teorias ilógicas/improváveis. O filme da vez é Os Sete Samurais (1954), de Akira Kurosawa.

(SPOILER ALERT)


Certo, preciso dizer a vocês que cheguei ao meu nível-mor de brisa entendimento de filmes. O que lerão agora sobre a masterpiece de Kurosawa* não foi dito em lugar algum e nem há indícios concretos de que o mestre tenha realmente pensado nisso tudo. Apenas achei pelo em ovo novamente.

Então vamos lá.

Digo, afirmo e repito: Os Sete Samurais é uma CLARÍSSIMA referência à obra Branca de Neve.

“MAS O QUÊ?”

Isso mesmo que você leu, caro. O filme de Kurosawa é uma alusão ao mais conhecido conto de fadas dos Irmãos Grimm!

Podemos notar a primeira semelhança (ou não) no começo das obras, porém fazendo as analogias necessárias.
A Branca de Neve seria a aldeia em perigo, que por ser mais bela (rica), seria alvo de sua madrasta (saqueadores com intuito de sugar toda a riqueza do vilarejo).
A aldeia de neve se encontrava em perigo e perdida. Mais cedo ou mais tarde, a madrasta ratoneira iria querer se desfazer daquele empecilho.
Eis que surgem os salvadores!
Os 7 samurais! Ou os 7 anões!
E todos os 14 ajudaram no que lhes foram destinados…

Aqui podemos ver as semelhanças entre os samurais e os anões:


Kambei, vivido por Takashi Shimura, é o mais sábio dos samurais, o que lidera a equipe contra os saqueadores. De cara, podemos ver que ele é o Mestre dos anões.

 

 

 


Katsushiro, interpretado por Isao Kimura, é o jovem que nunca lutou e quer ser um samurai. Pela timidez e por não se envolver muito, é de certo o Dengoso.

 

 

 


Shichiroji é o samurai que encontra Kambei por acaso na vila e entra pro time. Shichiroji está sempre rindo. É claro que ele seria o feliz.

 

 

 

 


Gorobei é o samurai habilidoso em arquearia. Por ter essa característica na qual é viciado (não que espirrar seja um vício, mas vamos dizer que é uma característica marcante). Ligando as duas, eles seria o Atchim.

 

 

 


Hayashida é o samurai recrutado por Gorobei, que não tem muito treino como guerreiro. Como não costuma treinar, é o que deve dormir mais. Logo, Soneca.

 

 

 


Kyūzō, vivido por Seiji Miyaguchi, é o samurai mais frio e sério de todos. Está sempre de cara fechada. É, de certo, o Zangado.

 

 

 

 


Kikuchiyo, vivido por Toshiro Mifune, foi o último samurai a entrar para o grupo. Atrapalhado, bebâdo e meio bobalhão, o meio samurai (tentou mentir dizendo que era um) é, sem titubear, o Dunga.

 

 

 


Os anões salvam a Branca de Neve inúmeras vezes, assim como os Samurais salvam o vilarejo.
E o humanismo é visto em ambas as obras, seja pelos samurais ou pelos anões.
É claro que os finais não estão conectados, não há nenhum príncipe no Os Sete Samurais e não há morte alguma em Branca de Neve.
Todavia, tanto a aldeia quanto a Branca de Neve saem ilesas no final!
Ou seja, os anões samurais salvaram o dia!

É quase certo que minha leitura esteja errada, mas convenhamos… Há semelhanças!
E onde haver semelhanças, encontrarei pelo em ovo!

 

*Há divergências quanto a obra maior do mestre Kurosawa. Os Sete Samurais e Rashomon revezam este posto.

Written by Felipe Yuzo

Aquela dose de alma na penumbra diária.

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments