, ,


Reasons to See – The Deuce

Onde está o prazer?

Nova série televisiva e original da HBO, com James Franco (x2) e Maggie Gyllenhaal como protagonistas de dois mundos em ascensão. Trata-se da história dos primeiros passos do que se viria a tornar a grande indústria pornográfica/sexual dos Estados Unidos da América.

Série televisiva criada por David Simon e George Pelecanos, estreada em Setembro de 2017.

  1. Baby’s Steps.

    É engraçado entender que tudo acontece aos tropeções e cruzamentos entre golpes de sorte ou falta deles, como o que acontece a uns toca aos outros. Coincidências, oportunidades e riscos que mudam o rumo de tudo.

    Baby’s Steps porque a narrativa vai mostrando que tudo acontece assim um pouco ao acaso, um pouco atrás do risco, e que de repente um império surge sem que as personagens entendam que tal fizeram.

    E principalmente baby’s steps em relação às próprias personagens e como lidam com a situação que existe neste ramo.

  2. Elenco.

    Bem, sejamos sinceros, com estas cabecinhas da Maggie e Franco neste lindo cartaz só poderia sair coisa boa. Fiquei ainda mais curiosa para assistir esta série pois vi que estes dois seriam também os produtores da série e a Maggie também iria direcionar alguns episódios, o que torna algum receio em nenhum.

    Receio que tinha em relação ao tratamento do que seria abordado, o que foi completamente dissimado assim que vi o primeiro episódio, e espero que sintam o mesmo!

    James Franco interpreta 2 personagens, irmãos gémeos, Maggie interpreta uma prostituta e potencial diretora cinematográfica. O melhor é que mesmo que o destaque corra entre estes dois atores, todos os outros têm um lugar bastante marcado e pouco a pouco dão a mostrar detalhes que os tornam também protagonistas desta longa narrativa.

  3. Humor vs Brutalidade.

    Existe sempre curiosidade e preocupação no que toca à visualização de uma série/filme cujo teor principal é a sexualidade. Aqui não é diferente, é ainda mais convincente tal constrangimento porque estamos constantemente a ser bombardiados com prós e contras, por um lado a imagem de glamour, liberdade, aparente independência e logo a seguir viram a moeda e mostram a cara.

    É sensível, mesmo tratando de fatos históricos. Não repugna a atividade da prostituição, emerge-nos nela, quase como se nos tentassem fazer entender melhor como tudo é. Não repugna como também não enaltece, e penso que é uma das grandes qualidades desta série. Apenas observamos, sem que estejamos a ser manipulados para tirar certas conclusões.

  4. O Que Aí Virá

    Bem, uma temporada já lá vai! E promete mesmo muito! Como ainda se encontra em exibição é normal que apenas fiquem aqui os aperitivos do que vos poderia contar, mas melhor ainda, podemos contar juntos na próxima temporada.

    Penso que esta temporada foi super inteligente na disposição de informação do que será a série. Deu-nos um pouco de tudo e, como não poderia faltar, deixou-nos a querer mais.

    E na próxima penso que vários mundos paralelos de algumas personagens se irão cruzar e tornar tudo ainda mais apetitoso!

Espero honestamente que tenham gostado e ficado com a pulga atrás da orelha, espero que peguem na curiosidade, deixem preconceitos de lado e assistam. Mais tarde podem sempre dizer se concordam comigo!

Mais uma vez aqui vos deixo uma recomendação!
Trailer:

Written by Daniela Maia

Entusiasta por tudo o que é belo, espetacular, sensível e por tudo o resto que me é difícil nomear.
Nasceu e vive, para já, em Portugal.

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Loading…

Loading…

Comments

comments