Os 25 melhores filmes feministas

, ,

Os 25 melhores filmes feministas

17. Tudo Sobre Minha Mãe (Dir. Pedro Almodóvar, 1999)

Esteban é um jovem de 17 anos que está escrevendo uma história chamada Tudo Sobre Minha Mãe. No dia do seu aniversário, a mãe ia lhe contar tudo sobre seu pai, desconhecido para o menino. Mas um acidente impede que isso aconteça, e a mãe de Esteban decide partir atrás do pai de seu filho.


16. Alice Não Mora Mais Aqui (Dir. Martin Scorsese, 1974)

Alice Hyatt (Ellen Burstun) fica viúva após perder o marido, um motorista de caminhão, em um acidente. Como tem um filho, Tommy (Alfred Lutter III), para criar luta pela sobrevivência. Inicialmente trabalha como cantora mas, em virtude de um tumultuado envolvimento com Ben Everhart (Harvey Keitel), um homem casado e agressivo, foge da cidade, indo trabalhar como garçonete em outra localidade. Lá ela conhece Flo (Diane Ladd), uma colega de trabalho que não prima pela educação mas é a amiga que Alice precisava. Lá também se envolve com David (Kris Kristofferson), um fazendeiro divorciado.


15. Gloria (Dir. John Cassavetes, 1980)

Na história, Jack Dawn é contador da máfia. Sob a suspeita de estar passando informações para o FBI, Jack e a família são eliminados. No entanto, o filho de seis anos, Phil, consegue escapar e foge com Glória, uma vizinha que namorou um dos mafiosos. Gloria e Phil serão perseguidos por Nova York porque o garoto tem em mãos algo que os gangsters querem.

gloria-movie


14. Yentl (Dir. Barbra Streisand, 1983)

Jovem mulher (Barbra Streisand), na Europa Ocidental da virada do século, se traveste de homem para poder aprender os ensinamentos de Talmud, um privilégio masculino.

Yentl


13. Daughters of the Dust (Dir. Julie Dash, 1991)

Nana Peazant aguarda o nascimento da trineta que reincarnará um espírito ancestral para que dê continuidade a seu povo no local. Esta velha matriarca pagã também tenta dissuadir a família de imigrar para o Norte no encalço de um progresso ilusório.


12. A Sorridente Madame Beudet (Dir. Germaine Dulac, 1922)

Um dos primeiros filmes consideravelmente feministas, A Sorridente Madame Beudet é a história de uma mulher “amorosamente-inteligente” presa em um casamento. O marido costuma fazer uma estúpida brincadeira em que ele põe um revólver sem balas na sua cabeça e ameaça atirar em si mesmo. Um dia, enquanto o marido está longe, ela coloca as balas no revólver…


11. Orlando (Dir. Sally Potter, 1992)

Após participar por 400 anos da história da Inglaterra como homem, Orlando volta à vida em corpo de mulher. Orlando, uma mulher da nobreza ideal continua sua jornada para perceber a verdade sobre a vida, amor, e aproxima-se do próprio sexo. Baseado no romance de Virginia Woolf.

Written by Guilherme Antunes

Acadêmico de História e um apaixonado pelas coisas da vida.

13 Comments

Leave a Reply

One Ping

  1. Pingback:

Deixe um Comentário