,

O que é um Cinetoscópio?

Você, leitor do nosso site, que acompanha nossas postagens e curte e compartilha nosso conteúdo pelo Facebook, já se perguntou o que exatamente seria um cinetoscópio? Se você quer saber sobre esse invento super importante para o cinema e que dá nome ao nosso querido site, confira nosso texto!

O Início

Tudo começa com Thomas Alva Edison, já conhecido por ter inventado a lâmpada elétrica, o microfone a carvão e o fonógrafo. Edison também iniciou pesquisas relacionadas a imagens em movimento, como aponta Celso Sabadin no livro Vocês Ainda Não Ouviram Nada – a Barulhenta História do Cinema Mudo. Antes dos 30 anos, ele já havia montado um laboratório de pesquisas em Menlo Park, Nova Jersey, onde começou a trabalhar em vários projetos considerados por muitos como “loucuras”.

Registros antigos, como cita Sabadin, apontam quem em 1887, Edison já teria conseguido colocar imagens em movimento por meio de um filme perfurado de celuloide, mas teria abandonado tudo por acreditar que tal invento não despertaria o interesse das pessoas. Esse raciocínio se deve ao fato de que Thomas Edison teria criado o experimento com imagens em movimento, só para melhorar mais o seu outro invento, o fonógrafo, que possibilitava a gravação e reprodução de sons. Quando percebeu que não conseguia sincronizar som e imagem, deixou as pesquisas sobre movimento de imagens em segundo plano.

Em janeiro de 1889, Edison acaba designando seu assistente William Kennedy Laurie Dickson para dar continuidade às pesquisas com imagens. Francês filho de britânicos, Dickson trabalhava também como fonógrafo e conhecia melhor as ciências ópticas do que o próprio Edison. Durante aquele mesmo ano, consegue desenvolver um sistema chamado cinetoscópio ou cinetofone.

 Como funcionava?

O equipamento em si se tratava de uma câmera – então denominada cinetógrafo – capaz de sensibilizar uma película de celuloide de 35mm de largura e com quatro perfurações de cada lado do fotograma. O filme resultante, com aproximadamente quinze metros, era então exibido dentro de uma caixa chamada cinetoscópio. A caixa era dotada de uma manivela que por sua vez, era acoplada a um fonógrafo. Tudo isso proporcionava a um único espectador por vez assistir a aproximadamente noventa segundos de cenas, cujo tamanho da projeção era de um cartão de visita.

Apresentando o equipamento

A primeira exibição pública do invento aconteceu em 20 de maio de 1891, nos laboratórios de Edison que ficavam em West Orange, Nova Jersey. O público compunha-se de 147 representantes da National Federation of Women’s Clubs e até a imprensa, com registro do jornal The New York Sun em 28 de maio de 1891.

O grande público conhece o cinetoscópio!

Comercialmente, o cinetoscópio só foi apresentado em 14 de abril de 1894 no Holland Bros’ Kinetoscope Parlor, no número 1.155 da Broadway, em Nova York. Havia dez caixas dispostas em duas fileiras e por 25 centavos qualquer pessoa poderia apreciar cinco filmes de aproximadamente noventa segundos cada. Para ver os 10 filmes, os curiosos precisariam pagar meio dólar. O primeiro dia atraiu um público de aproximadamente 500 pessoas, que representou um faturamento de 120 dólares. Seis meses depois o equipamento cruza o Atlântico e é exibido na Inglaterra.

A exibição contou com os filmes Carmencita, Annabelle Serpentine, Blacksmith Shop Wrestling Match e A Bar Room Scene. Você pode conferir esses filmes abaixo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Written by Tarcísio Araújo

Formado em Cinema pelo CEUNSP - Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio. Escreve para o blog Canal Simulacro e site Cinetoscópio.