, ,

Os 10 últimos vencedores do Oscar de Melhor Filme

Veja os vencedores da principal categoria da premiação nos últimos 10 anos

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas realiza no dia 4 de março a 90º edição da cerimônia de entrega das estatuetas do Oscar. A lista com os indicados a mais prestigiada e controversa premiação do cinema mundial será divulgada amanhã às 11 da manhã (horário de Brasília) e, para entrar no clima e aumentar a ansiedade de todos os cinéfilos, o Cinetoscópio preparou uma lista com os vencedores das últimas 10 edições na principal categoria da noite: a de Melhor Filme!

 

1- Onde os Fracos Não Tem Vez (2008)

Em um ano marcado pela quase não realização da cerimônia por conta da greve do Sindicato dos Roteiristas em Hollywood, os membros da Academia escolheram como grande vencedor o já clássico Onde os Fracos Não Tem Vez.

O faroeste escrito e dirigido pelos irmãos Ethan e Joel Coen acompanha um caçador encontra uma valise cheia de dinheiro no local de uma mal-sucedida transação de tráfico de drogas e decide ficar com ela. O filme levou quatro das oito estatuetas que disputou e derrotou concorrentes de peso, como Sangue Negro (Paul Thomas Anderson) e Desejo e Reparação (Joe Wright).

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • Onde os Fracos Não Tem Vez (Joel e Ethan Coen)
  • Sangue Negro (Paul Thomas Anderson)
  • Desejo e Reparação (Joe Wright)
  • Conduta de Risco (Tony Gilroy)
  • Juno (Jason Reitman)

 

2 – Quem Quer Ser um Milionário? (2009 )

Com a queda vertiginosa de audiência nos anos anteriores, a Academia prometeu algumas mudanças no formato do programa para torna-lo mais enxuto e atrativo aos espectadores. Para tanto, alguns números musicais foram cortados e a apresentação da cerimônia ficou por conta do sempre ótimo Hugh Jackman.

Quem Quer Ser um Milionário? ganhou oito das dez categorias que disputou, incluindo Melhor Filme e Diretor para Danny Boyle, mas o ápice da noite mesmo foi a belíssima homenagem póstuma a Heath Ledger e seu eterno Coringa em Batman – O Cavaleiro das Trevas. A família do ator subiu ao palco para receber o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e comoveu a plateia. Além dele, apenas James Dean havia sido premiado postumamente.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • Quem Quer Ser um Milionário? (Danny Boyle)
  • Milk – A Voz da Liberdade (Gus Van Sant)
  • O Curioso Caso de Benjamin Button (David Fincher)
  • Frost/Nixon (Ron Howard)
  • O Leitor (Stephen Daldry)

 

3 – Guerra ao Terror (2010)

Em 2010, a categoria de Melhor Filme foi ampliada e passou a contar com dez indicados ao invés de cinco como nas edições anteriores, mas bem que poderiam ter sido apenas dois. Toda a atenção dos cinéfilos e principalmente da imprensa voltaram-se ao quase inevitável embate entre dois excelentes cineastas: Kathryn Bigelow e seu ex-marido James Cameron.

Se de um lado Kathryn tinha o enorme sucesso de crítica Guerra ao Terror e retrospecto invejável na temporada de premiações daquele ano (ela venceu o prêmio do Sindicato dos Diretores e o BAFTA); do outro Cameron e seu megalomaníaco Avatar alcançavam o topo da lista de maiores bilheterias de todos os tempos (já era dele o recorde anterior com Titanic).

Deu Guerra ao Terror, que além de faturar a principal estatueta da noite, ainda consagrou sua diretora como a primeira (e infelizmente única) mulher na história da premiação a receber um Oscar de direção.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • Guerra ao Terror (Kathryn Bigelow)
  • Avatar (James Cameron)
  • Bastardos Inglórios (Quentin Tarantino)
  • Up – Altas Aventuras (Pete Docter)
  • Um Sonho Possível (John Lee Hanclck)
  • Educação (Lone Scherfig)
  • Preciosa (Lee Daniels)
  • Um Homem Sério (Joel e Ethan Coen)
  • Distrito 9 (Neill Blomkamp)
  • Amor Sem Escalas (Jason Reitman) 

 

 

4 – O Discurso do Rei (2011)

A disputa acirrada daquele ano trazia filmes do calibre de Cisne Negro (Darren Aronofsky), A Origem (Christopher Nolan) e A Rede Social (David Fincher), mas foi O Discurso do Rei, belíssima comédia dramática dirigida pelo inglês Tom Hooper quem saiu com o Oscar de Melhor Filme.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • O Discurso do Rei (Tom Hooper)
  • Cisne Negro (Darren Aronofsky)
  • A Origem (Christopher Nolan)
  • A Rede Social (David Fincher)
  • Toy Story 3 (Lee Unkrich)
  • Bravura Indômita (Ethan e Joel Coen)
  • O Vencedor (David O. Russell)
  • Minhas Mães e meu Pai (Lisa Cholodenko)
  • 127 Horas (Danny Boyle)
  • Inverno da Alma (Debra Granik)

 

 

5 – O Artista (2012) 

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas sempre teve uma quedinha por filmes que reverenciem a magia do cinema. Imagina o quão difícil para os membros votantes daquele ano foi ter de escolher entre O Artista (Michael Hazanavicius), filme mudo e em preto e branco que mostra os efeitos da chegada do som no cinema e A Invenção de Hugo Cabret (Martin Scorsese), fábula que homenageia a criação do próprio cinema como entretenimento. Duas obras tão díspares em estrutura, mas que prestam tributo igualmente às eras de ouro de Hollywood.

Deu O Artista!

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • O Artista (Michael Hazanavicius)
  • A Invenção de Hugo Cabret (Martin Scorsese)
  • A Árvore da Vida (Terrence Malick)
  • Meia-Noite em Paris (Woody Allen)
  • Tão Perto e Tão Forte (Stephen Daldry)
  • Histórias Cruzadas (Tate Taylor)
  • Cavalo de Guerra (Steven Spielberg)
  • O Homem Que Mudou o Jogo (Bennett Miller)
  • Os Descendentes (Alexandre Payne)

 

6 – Argo (2013)

Numa daquelas peripécias que só o Oscar é capaz de aprontar, Argo desbancou Lincoln (Steven Spielberg) e Django Livre (Quentin Tarantino) e merecidamente sagrou-se vencedor na categoria Melhor Filme, mesmo que Ben Affleck, seu diretor, sequer tenha sido indicado à categoria de Melhor Direção. A estatueta ficou com Ang Lee (As Aventuras de Pi). Vai entender…

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • Argo (Ben Affleck) 
  • Lincoln (Steven Spielberg)
  • As Aventuras de Pi (Ang Lee)
  • Django Livre (Quentin Tarantino)
  • Amor (Michael Haneke)
  • O Lado Bom da Vida (David O. Russell)
  • Indomável Sonhadora Behn Zeitlin)
  • A Hora Mais Escura (Kathryn Bigelow)
  • Os Miseráveis (Tom Hooper)

 

7 – 12 Anos de Escravidão (2014)

12 Anos de Escravidão é um retrato visceral e emocionante de um dos momentos mais vergonhosos da história da humanidade. Com atuações irretocáveis e uma direção primorosa de Steve McQueen (discutivelmente derrotado por Alfonso Cuarón em Gravidade), o filme arrebatou público e crítica e saiu do Oscar com três estatuetas, incluindo a de Melhor Filme.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • 12 Anos de Escravidão (Steve McQueen)
  • Gravidade (Alfonso Cuarón)
  • Ela (Spike Jonze)
  • Clube de Compras Dallas (Jean-Marc Vallée)
  • Trapaça (David O. Russell)
  • O Lobo de Wall Street (Martin Scorsese)
  • Capitão Phillips (Paul Greengrass)
  • Nebraska (Alexander Payne)
  • Philomena (Stephen Frears)

 

8 – Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância (2015)

A egotrip ambiciosa e cheia de virtuosismo de Alejandro González Iñarritu conquistou os membros da Academia, que elegeram seu Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) o vencedor da categoria de Melhor Filme. Em um ano que contou com as obras-primas Boyhood – Da Infância á Juventude (Richard Linklater) e O Grande Hotel Budapeste (Wes Anderson) entre os concorrentes, será que é exagero considerar o resultado injusto?

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância (Alejandro González Iñarritu)
  • Boyhood – Da Infância à Juventude (Richard Linklater)
  • O Grande Hotel Budapeste (Wes Anderson)
  • Whiplash: Em Busca da Perfeição (Damien Chazelle)
  • Selma (Ava DuVernay)
  • Sniper Americano (Clint Eastwood)
  • O Jogo da Imitação (Morten Tyldum)
  • A Teoria de Tudo (James Marsh)

 

 

9 – Spotlight – Segredos Revelados (2016)

Filmes como Spotlight – Segredos Revelados são extremamente necessários e cumprem um papel importante dentro da sociedade. Baseada em uma história real, a trama acompanha o trabalho de um grupo de jornalistas em Boston para trazer á tona documentos capazes de provar o envolvimento de padres em casos de pedofilia e a tentativa da Igreja Católica de acobertá-los. Um ótimo retrato sobre o ofício jornalístico, mas que funciona muito mais como guia para estudantes de comunicação do que como um grande filme.

Destaques para os protestos Oscar So White pela não indicação de nenhum profissional negro em nenhuma das categorias.

O segundo Oscar consecutivo de Alejandro González Iñarritu como diretor e o primeiro de Leonardo DiCaprio como Melhor Ator (para delírio da internet), ambos por O Regresso. Além da esnobada em Mad Max: Estrada da Fúria.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

 

  • Spotlight – Segredos Revelados (Thomas McCarthy)
  • O Regresso (Alejandro González Iñarritu)
  • A Grande Aposta (Adam McKay)
  • Mad Max – Estrada da Fúria (George Miller)
  • Ponte dos Espiões (Steven Spielberg)
  • O Quarto de Jack (Lenny Abrahamson)
  • Perdido em Marte (Ridley Scott)
  • Brooklyn (John Crowley)

 

 

10 – Moonlight – Sob a Luz do Luar (2017)

 

A insuperável lambança na troca acidental dos envelopes colocou Warren Beatty e Faye Dunaway, dois obeliscos do cinema de Hollywood, em uma situação profundamente desconcertante. Primeiro o favorito La La Land (Damien Chazelle) foi anunciado vencedor, mas logo em seguida a produção do programa entrou no palco com o envelope correto e o Oscar de Melhor Filme foi para a pequena obra-prima Moonlight – Sob a Luz do Luar (Barry Jenkins). Justíssimo, mas constrangedor…

E o lindíssimo discurso de Viola Davis ao receber o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por Fences, o primeiro de sua carreira?

Teve também Casey Affleck escolhido melhor ator por Manchester à Beira-Mar, mesmo depois de ser acusado por assédio.

 

Indicados a Melhor Filme da Edição:

  • A Chegada (Dennis Villeneuve)
  • Até o Último Homem (Mel Gibson)
  • Estrelas Além do Tempo (Theodore Melfi)
  • Lion: Uma Jornada para Casa (Garth Davis)
  • Moonlight: Sob a Luz do Luar (Barry Jenkins)
  • Um Limite Entre Nós Denzel Washington)
  • A Qualquer Custo (David Mackenzie)
  • La La Land: Cantando Estações (Damien Chazelle)
  • Manchester à Beira-Mar (Kenneth Lonergan)

E para 2018, quais as suas expectativas? Conta pra gente quais os filmes que você acredita que devem ser indicados!

Written by Danilo Carbone

Jornalista, cinéfilo e fã de Iggy Pop, Danilo acredita que o cinema e a música são artes complementares capazes de mudar o mundo e as pessoas.

Deixe um Comentário